Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2015
O que me aborrece mais no meio disto tudo não é o mau humor do chefe, ou a parvoíce ocasional das pessoas, ou a falta de dinheiro, ou as horas longas e as experiências falhadas. O que me fode lixa é mesmo o tratamento de resultados. Haja paciência.

#internationaldanceday

Imagem
É irónico que dance às segundas, terças, quintas, sextas e sábados e que o Dia Internacional da Dança tenha calhado a uma quarta. Só amanhã vou comemorar o dia como deve ser, com uma paixão que nasceu no #67:


Neste último ano aprendi que: quem dança é mais feliz; dance because you can; dancing makes me :). Pensava que era descoordenada e que ficava ridícula a tentar dançar e depois descobri que o consigo fazer e que a prática traz a perfeição. Ajuda-me a concentrar, a memorizar e soltar-me. E a adrenalina que se sente quando as luzes se apagam e a música começa lá em baixo para depois rebentar em grande estilo não tem descrição (smash it, dizem eles lá de cima do palco). E é qualquer coisa indescritível. Não dá não ter um sorriso na cara durante aquela hora.
Feliz Dia Internacional da Dança

.25 de Abril

Nasci doze anos e um mês depois do 25 de Abril, filha, neta e bisneta de quem sempre viu na terra do Alentejo/Ribatejo o seu sustento. Cresci a ouvir palavras como Estado Novo, PIDE, bufo, Reforma Agrária, PREC, FP25 e outros que tal.
Talvez por ter nascido e vivido numa terra sob domínio comunista desde o 25 de Abril, essa data teve sempre muito peso no calendário das festividades. Não tínhamos nenhum feriado de Santo e o feriado municipal só surgiu quando o município se separou e se tornou "independente", no início dos anos 60. O feriado do 25 de Abril era sempre celebrado com fogo de artifício, ranchos folclóricos, um ou outro cantor pimba e umas paradas ridículas de máquinas de construção e alfaias agrícolas. o 25 de Abril tinha mais peso na minha terra do que qualquer outro feriado.
Suponho que tenha sido a conjugação destes dois factores, o nascimento numa família que sempre me contou histórias do tempo do Salazar e da Revolução e a importância que sempre se deu ao 25…

.a terra das bifanas

Imagem
O epíteto que adiciono sempre que olham para mim com ar confuso "és de onde, mesmo?"

. é karma. Só pode

Imagem
Chegaste às 09.30 a pensar que às 18.30 estavas despachada, não era?E trouxeste um almoço rápido de sopa e sandocha para comer em meia hora entre incubações, não era? E seguiste os tempos todinhos a toque de caixa a pensar que que ias mais que a tempo da tua aulinha de Step Power, não era?E era. Se tivesse ficado tudo bonito no fim, coisa que não aconteceu.E quando não fica bonito vá de repetir e de adiantar meio dia de trabalho que ia ter a mais amanhã, porque o que é bom é comer um croissant misto da máquina e sair às 22.00. Ou melhor, às 22.30 porque o karma é f***** e eu devo ter atropelado uma idosa numa outra vida.

.randomness #7

Há dias em que uma pessoa tem uma sorte do c******.
O meu auricular do telefone estragou-se e enquanto não chega o que encomendei do eBay, telefono ao homem enquanto estou en route do laboratório para casa usando o telefone à moda antiga (aquela que dá multa). Também tenho o péssimo hábito de, às vezes, conduzir uns metros sem cinto de segurança (vá, até meter a 3ª).
No dia em que estes dois acontecimentos se conjugam, páro numa rotunda mesmo à saída do parque de estacionamento da Faculdade, a falar ao telefone que nem gente grande, ainda sem cinto de segurança, quando passa na rotunda um carro da GNR com dois militares lá dentro.
O pânico, no momento em que largo o telefone no colo como se estivesse em brasa e me afundo no banco como se isso disfarçasse o facto de não ter o cinto posto.
O alívio, quando eles passam por mim na rotunda e não estão nem aí. Repito, nem aí. Iam a rir descontraídos.
E eu puxo o cinto devagarinho e volto a pegar no telefone (agora em alta voz), explico a s…

.a propósito do dia dos irmãos

Imagem
(ela, quatro anos mais nova, em resposta ao meu comentario)

.eu ainda sou do tempo #1

Estava hoje a pensar na redundância dos blogs e das duas respectivas páginas de Facebook. E pensei nos primórdios da bloga, quando nem Facebook havia. É que eu sou mesmo desse tempo. Passa-se este ano uma década das minhas primeiras incursões no mundo dos blogs. Corria o ano de 2005, era Agosto e eu estava de férias do primeiro ano da faculdade.
Na altura criei o perfil do Blogger para ser isso mesmo, blogger. Escrever umas coisas (umas profundas, outras parvas) e ver quem aparecia. Já aqui disse que essas primeiras incursões não vingaram e que o nome do Sétima Vez vem,  em parte, dessa inabilidade, falta de paciência e (qual pescadinha de rabo na boca) da falta de incentivo e de público.
Assisti, no recato do meu relativo anonimato, ao boom dos que são hoje os grandes blogs portugueses e ao desaparecimento de outros.
Naquele tempo os blogs eram do mais medonho que se possa imaginar. Os templates e o decor daquela altura estão para os templates de hoje quase como o Hi5 (blast from t…

. levantei-me e fui. Há provas.

Imagem
Eu, na segunda aula, por volta das 10.45. Estou por ali.

.sabes que não és uma blogger fashion #3

Imagem
quando a tua Páscoa não mete brunches, nem hotéis fancy, nem abstinência ao açúcar. Mete espreguiçadeiras ao sol no quintal, chocalhos das cabras do vizinho, com amêndoas de chocolate e uma saga de espionagem nas mãos.

.sabes que não és uma blogger fashion #2...

Imagem
...quando te apercebes que não pintas as unhas desde dia 6 de Fevereiro, mais coisa, menos coisa. E sempre que tens um bocadinho para o fazer pensas " mmmm... better not".

.aquele momento...

... em que te apercebes que te comprometeste a dar apoio moral a pessoas e consequentemente vais tornar o teu sábado em mais um dia de sofrimento, a começar logo a levantar o rabo da cama antes das nove da manhã.

Devo estar doente*. Vou levantar-me cedo a  sábado para praticar exercício físico, a começar logo por Blast Bunda (Bum Bum Brasil, MIB, glúteos e coxas, o que lhe queiram chamar...),  seguido de Blast Total (aka total condicionamento). Pequena pausa e a festa segue logo com o meu amado Body Jam (inserir corações aqui), para depois dar lugar a uma primeira aula de Body Combat (nas palavras de quem pratica, liberta o Bruce Lee que há em ti) .

Não sei muito bem como é que isto aconteceu. Acho que ando meio desorientada com as datas e os dias da semana e acabei a dizer que sim a tudo. Não me peçam €€ que no estado em que estou sou bem capaz de vos dizer que empresto sim senhor, mesmo sem ter  tostão furado.



*e não, eu não estou de mini-férias da Páscoa e a minha semana não acab…

. ninguém merece

Imagem
Pessoas de férias a causar o caos no trânsito a meio da manhã a quem tem que ir trabalhar..