sexta-feira, 10 de abril de 2015

.eu ainda sou do tempo #1

Estava hoje a pensar na redundância dos blogs e das duas respectivas páginas de Facebook.
E pensei nos primórdios da bloga, quando nem Facebook havia. É que eu sou mesmo desse tempo. Passa-se este ano uma década das minhas primeiras incursões no mundo dos blogs. Corria o ano de 2005, era Agosto e eu estava de férias do primeiro ano da faculdade.

Na altura criei o perfil do Blogger para ser isso mesmo, blogger. Escrever umas coisas (umas profundas, outras parvas) e ver quem aparecia. Já aqui disse que essas primeiras incursões não vingaram e que o nome do Sétima Vez vem,  em parte, dessa inabilidade, falta de paciência e (qual pescadinha de rabo na boca) da falta de incentivo e de público.

Assisti, no recato do meu relativo anonimato, ao boom dos que são hoje os grandes blogs portugueses e ao desaparecimento de outros.

Naquele tempo os blogs eram do mais medonho que se possa imaginar. Os templates e o decor daquela altura estão para os templates de hoje quase como o Hi5 (blast from the past, gostaram?) está para o Facebook. Esqueçam lá templates clean e minimalistas. Um pouco à semelhança do Hi5, um blog de uma pessoa normal tinha um fundo assim a dar para o piroso,  com musiquinha (Evanescence de preferência) em vez de uma playlist do Spotify, glitter e em vez de um feed inspiracional do Instagram havia um qualquer álbum do Picasa ou do Photobucket a passar fotos das últimas férias de verão na praia com os amigos.

Se na altura podíamos escarrapachar o endereço do nosso blog na nossa página pessoal do Hi5, ou deixar o link do nosso perfil pessoal do mesmo na barra lateral do blog (e nos lixávamos que os amigos tomassem conhecimento do blog, tendo oportunidade de ir gozar connosco em anónimo) , hoje um blogger que se preze tem uma página de Facebook do blog. E partilha os posts do blog no Face. E fala com os leitores/seguidores/gostadores no mural da página.

É nisto que eu acho que se e perde um bocadinho a essência dos blogs. Gosto de um blogger que interage com os seus leitores,  que responde na caixa de comentários,  que não remete para a página de Facebook. Gosto da interacção à antiga, em que posso ir conhecer outros sítios virtuais carregando no perfil dos comentários.

Nem tudo é  mau. O Blogger modernizou-se e as pessoas modernizaram as abordagens e acompanharam as novas ferramentas que têm à disposição para serem vistas. Escrevi-vos este post numa fila de trânsito interminável em para arranca na A5 (um dia destes falo da minha road rage, um dia), a partir da aplicação do Blogger para Android, enquanto estava com alguma inspiração. Se tivesse esperado por chegar a casa estas ideias não teriam, provavelmente, visto a luz do dia.
É um admirável mundo novo, mas tenho algumas saudades de quando isto ainda estava tudo no início e a bloga era uma aldeia. Havia menos chatices.

2 comentários:

  1. Eu gosto do novo estilo dos blogues... o keep it simple está cada vez mais em voga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade S*! Prefiro estes looks assim, sem grandes espalhafatos :D!

      Eliminar