segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Às vezes estou em pulguinhas para voltar a ser cientista e a adrenalina de começar num sítio novo sobe por mim acima.
Outras vezes penso no que raio me passou pela cabeça para deixar as minhas gatas, o meu namorado, a minha família, os meus amigos e rumar para um país onde não conheço ninguém, não falo a língua (Bonjour e palavras soltas não contam), para ir trabalhar num projecto bastante diferente daquilo a que estou habituada.

Sem comentários:

Enviar um comentário