segunda-feira, 9 de junho de 2014

A Lia e o Ginásio, take II

Há nove meses decidi dar continuidade à aventura da Lia num ginásio da grande Lisboa. Inscrevi-me num ginásio da moda da capital. Lá fiz a avaliação física (uns módicos 20€, mas o PT que não se iluda que eu não fui na conversa do "ah, daqui a uns meses voltamos a fazer outra para ver como evoluíste". Eu sei que evoluí. Já subo três lanços de escadas sem ficar muito ofegante, ok?) e comecei com a modesta mensalidade de poder frequentar o espaço com as máquinas.


No primeiros dois meses tentei ser regular - ia duas ou três vezes por semana; em Dezembro verificou-se a desgraça do costume - demasiado trabalho - e meti lá os pés umas dez vezes, no máximo.

A partir de Janeiro pensei que já estava farta de só fazer passadeira, bicicleta e máquinas e decidi inscrever-me nas aulas de grupo. Espreitei os horários e tentei encaixar as minhas horas de saída + trânsito + hora de tirar a senha. Vi lá uma aula familiar (step) e foi logo nessa que me aventurei. Senti-me como peixe na água. A glória, o esplendor (parecia que toda a vida tinha feito aquilo e que nunca tinha parado), pimbas! apanhei a coreografia logo à primeira. A segunda aula que experimentei foi Cycle. O horror. O drama. O cansaço, as dores nas pernas... e no rabo. Nunca mais lá meti os pés.

Depois descobri a aula de Body Jam numa 5ª feira depois das 20h. Avisei logo que era a primeira vez que fazia a aula, e nos primeiros dez minutos correu relativamente bem. O pior foi depois. Afinal aquilo era uma aula de fitness com movimentos de dança e logo a seguir ao aquecimento foi o descalabro. Toda a gente para a direita... eu para a esquerda. Pé direito à frente, braço esquerdo levantado, e eu toda trocada. Olhava em volta e toda a gente dominava a coreografia, parecia que estava rodeada por profissionais do Body Jam. Depois dessa aula, e apesar da boa disposição do instrutor pensei seriamente em não por lá mais os pés... mas as pessoas foram simpáticas e decidi voltar a tentar. No sábado seguinte lá estava outra vez. Foi ligeiramente melhor. Fui apanhando uns passos e depois de cinco ou seis aulas já não me sentia tão pata. 

Quase sem dar por isso, as duas aulas semanais de Body Jam tornaram-se quase obrigatórias, fico chateada se não conseguir ir.

Tornei-me naquelas pessoas que vão quase todos os dias ao ginásio, só ainda não passo é lá horas a fazer aula atrás de aula porque não tenho vida para isso... dei por mim a organizar a vida em função das aulas a que queria ir. How odd. Se há um ano me dissessem que  ia ser assim não acreditava.

Recentemente comecei a fazer umas corridas e também já estou a dar por mim a querer ir correr (mas isso já fica para outro post). Não estou bem. Acho que o PhD me anda a fazer mal à cabeça.

Sem comentários:

Enviar um comentário