sábado, 14 de dezembro de 2013

Insta(gramming) III

De quando em vez lá fica este espaço votado ao abandono. Não me esqueço dele, sei que está cá, mas o meu time and subject mangement deixa um bocado a desejar. Até tenho a aplicação do Blogger para o telemóvel a ver se a coisa ia lá em andmento, mas não resultou...
Os três últimos meses também têm sido preenchidos, até as minhas contas nas redes sociais se têm ressentido... publico menos, partilho menos, vejo menos... preciso de tempo!
O Natal aproxima-se, não tenho ideias para presntes (nem amigo secreto, nem pais - só para o bf é que já tenho algo delineado), estou a ver o tempo escasso para os ir comprar. Basicamente este é o fim de semana de passar o tempo a entrar e a sir de lojas.
How fun.
Alguém me arranja um bocadinho de tempo para conseguir encaixar tudo?

sábado, 14 de setembro de 2013

(Insta)gramming II

Se há aplicação que não dispenso, é o Instagram. No que toca à partilha de imagens sou bastante... eclética. Sigo vários estilos de partilhas de imagens, dos os mais pensados aos mais cândidos e despretensiosos, dos famosos Instagrammers (ou Instagrammers famosos) aos completos desconhecidos.

Tenho pena de não partilhar mais instantâneos, mas muitas vezes ou não vejo nada interessante ou acho que as pessoas só gostam de gatos fofinhos (a minha!) até certo ponto. Como também não sou muito de fotografar comida e pés e acho que ninguém quer ver o estado caótico da minha bancada de trabalho, acabo por ficar sem assunto para fotografar.

Ainda assim tenho um ritual, enquanto bebo o meu café e como a minha torrada de manhã, de abrir a app e passar os olhos para o que os Instagrammers europeus postaram a horas tardias e o que os Instagrammers americanos postaram ao longo do dia.














sexta-feira, 9 de agosto de 2013

A melhor coisa das férias...

logo a seguir a não ter horas para acordar, é poder meter a leitura em dia.
E a pilha não é pequena... devorei o "Dentro do Segredo" (o meu primeiro José Luís Peixoto. Mais se seguirão, só preciso de ter orçamento). Quase a terminar tenho "A Fúria dos Reis", e em lista de espera tenho um Ken Follett e um Daniel Silva e mais George R. R. Martin... se calhar preciso de mais férias!


quinta-feira, 1 de agosto de 2013

quarta-feira, 31 de julho de 2013

It's that time of the month again!

As 3 semanas de férias aproximam-se, por isso está na atura de voltar a ao desafio do PHOTO A DAY, que ficou pendurado em Maio e que não tive tempo de retomar nos últimos meses!


sexta-feira, 5 de julho de 2013

Mudanças, Part Deux

Dia 4 (Domingo): Querido blog, marquei a abertura da água para o horário da manhã,entre as 08h e as 10h. Gostava muito que o senhor me tivesse avisado que podia dormir mais duas horas, porque só apareceu em cima das 10h. A mãe apareceu para levar mais umas coisas para casa e trouxe-nos o pequeno almoço. Neste dia perdi a noção da quantidade de viagens que fizemos entre as duas casas, mas parecia sempre que era preciso fazer mais uma. Enchi três sacos de compras do Lidl com roupa e um do IKEA com roupa para dar. Querido blog, este foi sem dúvida o pior dia com dores nas pernas.

Mudanças, Part Un

Querido Blog:

Este ano resolvi mudar de casa. Achei que foi tudo muito giro e fácil há dois anos, por isso decidi meter-me outra vez nestas andanças. Querido blog, acho que vais gostar de saber quais foram as peripécias deste ano, por isso vou colocar os acontecimentos por ordem cronológica:

terça-feira, 2 de julho de 2013

Then & Now

Antes a vista da cozinha era assim (em cima), e agora a vista da cozinha é assim (em baixo):


Em termos de vista pode dizer-se que passei de cavalo para burro, mas agora tenho umas Piscinas Municipais mesmo ali ao lado!

Vou ter saudades da vista, nunca me cansei dela e já nem dava conta do famoso "zun-zun" que os carros fazem a passar na ponte (todos os dias, a todas as horas). Antes de trancar a porta do apartamento vazio a última coisa que fiz foi olhar para a Ponte e pensar que agora, esta vista, só em passeio.

Também vou ter saudades das vizinhas velhotas do prédio, do ar de terrinha do bairro, do Pingo Doce já ali ao lado e até da colónia de gatos, todos parecidos e todos com um focinho feio de rato.

Não vou ter saudades das pragas de formigas que de tempos a tempos assolavam o 3ºESQ, nem da humidade (o problema é sempre a humidade, não há mais nada, realmente, só a humidade), nem de andar a passar lixívia na parede da sala mês sim mês sim em tempo de chuva, nem do pingar constante da janela da sala quando chovia, nem da ausência de estores (sou tipo toupeira, só consigo dormir bem às escuras).

Pode ser que um dia volte. Até já Ajuda!



segunda-feira, 1 de julho de 2013

Conversa alheia #1

Estavamos nós na fila do Ikea, já perto da hora de fecho e junto aos cestos cheios de produtos baratinhos e que no fundo não nos fazem falta, mas que eles gostam sempre de nos impingir, quando oiço uma troca de palavras entre duas amigas assim, de meia idade a e com um estilo a dar para o casual-chic:

Amiga#1: Olha que engraçado (pega num destes)!
Amiga#2: Pois, penso sempre se dará jeito.
Amiga#1: Ai, eu quando vejo isto numa casa penso que... que é assim mau, como ter o cartão do Minipreço!

Esta que vos escreve só trouxe uma coisa da casa da Ajuda que não era sua e que lá tinha sido deixada pelos inquilinos anteriores - adivinharam, o famoso polvo do IKEA para pendurar roupa interior (e não só!). E guess what, também tenho o cartão do Minipreço, não é fantástico? Devo ser de uma falta de chá vergonhosa, porque segundos antes desta conversa também eu peguei num dos polvos que estava ali ao pé da caixa, a pensar se mais um não daria jeito...

Bloglovin'

O meu muito amado Google Reader reformou-se, retirou-se, finou-se. Paz à sua alma cibernética.

Desde que o descobri, algures em 2009, acabou o ritual de ter de memorizar ou escrever no Google partes do endereço dos blogs que sigo, ou ter que ir com frequência fazer pesquisas na PubMed ou ter de ir às páginas dos Journals de interesse para saber quais os últimos artigos publicados. Fomos bons amigos durantes uns anos e nunca me deu dores de cabeça. Agora a Google achou que não era um produto de interesse (F%&# you Google!) e decidiu descontinuá-lo.

Desde que recebi a notícia que ando à procura de um substituto à altura, mas ou a interface não me agrada, ou não é simples ou... na verdade nenhum tem o ar do Reader ao qual eu já estava habituada. Comecei por usar o Feedly em simultâneo com o Google Reader durante uns tempos, mas a verdade é que não me consegui habituar, mesmo com a app para o Android.

Alguns dos blogs que sigo começaram a sugerir o Bloglovin', muito tempo antes do anúncio de fecho do Google Reader, mas como Velho do Restelo que sou, achei parvo usar um serviço redundante e não estava muito interessada no lado "rede social" - tem que se criar uma conta - que o Bloglovin' oferece (além de Velho do Restelo também sou bicho do mato e não gosto muito de pessoas... assim no geral).

No entanto, hoje, com o fim oficial do meu amado Google Reader e com medo que o Feedly não fosse suficiente, cedi à pressão e crirei uma conta no Bloglovin' e so far, so good. Por isso, às seis ou sete pessoas que seguem o Sétima Vez (eu disse que era bicho do mato), podem agora seguir-me aqui:

Follow my blog with Bloglovin

domingo, 23 de junho de 2013

This is not the best movie ever...

... but it is certainly one of my favorite movies ever. Falo do (500) Days of Summer.

Estava a ver a New Girl no-canal-de-gaja-conhecido-por-Fox-Life e lembrei-me da primeira vez que prestei atenção ao trabalho da protagonista, a Zooey Deschanel.

Parece que foi há uma vida, mas foi algures entre o Verão e a Primavera de 2010 que vi o (500) Days of Summer, com a Zooey Deschanel (Summer) e o Joseph Gordon-Levitt (Tom).

O filme é despretensioso, tem uma banda sonora pela qual me apaixonei imediatamente, fala de amor e de perda, tem diálogos muito bons, adoro a luz e o tom geral que o estreante (à data) Marc Webb lhe deu. Nada é deixado ao acaso, e se ao início parece um bocadinho random, no final conseguimos entender o propósito.

Não é só por estas razões que é um dos meus filmes favoritos: foi o filme certo, na altura certa da minha vida. Há coisas assim - às vezes basta uma pequena ajuda do Universo para ganharmos uma nova perspectiva na nossa vida. O (500) Days of Summer fez isso por mim, ajudou-me a olhar por outro prisma e a fazer um reality check, ajudou-me a dar o tal click que eu precisava. Sem contar que acho a banda sonora genial, e acompanha-me pretty much everywhere I go.


domingo, 16 de junho de 2013

Sunday afternoon fun



Não é assim tão mau, há paz e sossego, não há conflito de equipamentos, posso ligar o rádio, e até as sequenciações estão fofinhas.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Por favor parem de me matar personagens!

Se calhar era mais feliz a ver o Big Brother Vip. O chato é que não consigo MESMO ver isso! Fico-me, por isso, por umas séries (sim, sei que há dezenas de séries boas, mas o tempo é curto pra todas!).

De Abril de 2012 a Junho de 2013 mataram-me umas nove* personagens, daquelas fofinhas e de quem eu gostava bastante.

Começou logo em Abril, quando vi a primeira e segunda temporadas de Game of Thrones de uma assentada. Nem queria acreditar (ainda não tinha começado a ler A Song of Ice and Fire, e nem um único spoiler assombrava o meu pensamento) quando algures no segundo ou terceiro episódio matam um dos lobos de estimação. Caraças, pá! Lá mais para a frente decapitam-me o Ned Stark, personagem que eu tomava por principal e que julguei um peão importante na série. Como vi logo a segunda temporada a seguir à primeira, só senti o choque inicial resultante da audácia do George R. R. Martin, e na verdade, the show must go on.

Depois disso, em Maio, foi aquele final catastrófico em Grey's Anatomy, onde só já falta sobreviver a um tsunami, ou coisa que o valha (toma notas, Shonda Rhimes). Lá se foi a Lexie Grey, a minha personagem favorita (não, não é a sofrida da Meredith e há já umas boas temporadas que nem a vejo bem) e por causa de quem chamei à Lexie, Lexie. Aí sim, fiquei tão aborrecida que fiz um voto de não-vou-ver-mais-esta-série-só-se-por-acaso-estiver-a-passar-no-canal-de-gaja-conhecido-por-Fox-Life. E depois logo em Setembro levaram-me o Mark Sloan, apesar de já não ter feito tanta mossa, uma vez que não fazia sentido na série sem a sua cara-metade.

Em Outubro tive um acidente de carro e fiquei em casa durante uns dias. Aproveitei e vi de uma só vez a primeira e a segunda temporadas de Downton Abbey, e segui, à medida que os episódios iam saindo, a terceira temporada.

Achei que era uma série que se estava a portar bem, com os enredos bem construídos e interessantes, e onde, aparentemente, não havia necessidade de matar personagens principais. Enganei-me redondamente. Assim que tive esta falsa sensação de segurança, pimba, arrancam-me a Lady Sybil sem dó nem piedade. Pensei que já tinha tido a minha dose de mortes trágicas até ao final de 2012, afinal nenhum autor que se preze vai matar duas personagens principais numa única temporada, quando a próxima já foi anunciada, certo? Errado! Quando menos se espera, após cinquenta minutos de episódio fofinho, depois de coisas fofinhas acontecerem na vida das personagens, eis que a desgraça se abate sobre os Crawley e me matam o Matthew! Juro que achei que não estava a ver bem. Tive que voltar atrás. Duas vezes.

Chegamos depois a Junho de 2013. Os episódios finais de Game of Thrones aproximam-se, e se em 2012 fui apanhada de surpresa, agora já estava (mais ou menos) ciente do que ia acontecer. Mas ler o Red Wedding numa página da Wikipedia é bastante diferente de ver a cena a desenrolar-se. Quer dizer que é mesmo a sério. Adeus personagens, adeus Robb e Catelyn, foi um prazer. Obrigadinha George R. R. Martin por esta facadinha no final de um ano em que tive que me despedir de pessoas de ficção a quem me tinha ligado emocionalmente.


* E sim, estou aqui a contar com a Lady e o Grey Wind, que me fizeram deitar uma lagrimita (atenção que a Lexie Grey me fez soltar uma barragem).

terça-feira, 4 de junho de 2013

83ª Feira do Livro de Lisboa II

A melhor coisa da Feira do Livro (para além dos livros, per se) é a vista espectacular do cimo do Parque Eduardo VII:


83ª Feira do Livro de Lisboa...

... ou como gastar 41€ em poucos minutos em itens não-comida e não vestuário - o balanço:


segunda-feira, 13 de maio de 2013

Domingos

O que se faz num domingo solarengo:

Passeia-se ao sol (com o meu chapéu da moda)...



... e avançam-se mais umas páginas do "A Game of Thrones" (devagar, que daqui a pouco tenho 365 dias para penar até regressar a nova temporada e tenho que me entreter).